Sensor Instruments
Entwicklungs- und Vertriebs GmbH
Schlinding 11
D-94169 Thurmansbang
Telefon +49 8544 9719-0
Telefax +49 8544 9719-13
info@sensorinstruments.de

Traduzir esta página:

Comunicados de imprensa Sensor Instruments


15.04.2021
 
  Controle de jatos de pulverização em linha tanto fora como dentro da área potencialmente explosiva!

O revestimento de superfícies é frequentemente realizado por meio de aplicação de spray. O ideal seria que o revestimento dos respectivos objetos fosse o mais homogêneo possível. No entanto, inclusões de ar no meio de pulverização, uma cobertura parcial da abertura da saída do bocal ou uma queda abrupta de pressão no sistema de pulverização podem levar a falta de homogeneidade no padrão de pulverização e, portanto, a um revestimento desigual da peça de trabalho. A detecção oportuna de um desvio do processo de pulverização ideal pode agora ocorrer por meio do controle do jato de pulverização contínuo. Os sistemas de controle de jato de pulverização da série SI-JET e da série SPECTRO da Sensor Instruments GmbH fornecem informações sobre a quantidade de pulverização, sobre as quedas temporais, assim como sobre a simetria do jato de pulverização
Sistemas de 3 feixes (SI-JET-CONLAS3 e SI-JET3), sistemas de 2 feixes (SPECTRO-2) e sistemas de 1 feixe (SPECTRO-1), assim como cortinas de luz contínua (L-LAS-TB-...-SC) estão disponíveis para lidar com as respectivas tarefas.

► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   Série SI-JET
   Série SPECTRO-2
   Série SPECTRO-1

   Série L-LAS-TB-AL-SC
 


15.04.2021
 
  Medição de brilho em linha de painéis de madeira envernizada.

Nosso olho reage principalmente às diferenças de contraste (portanto, diferenças de brilho), assim como às diferenças de cor no campo de visão que estamos observando. Se, por exemplo, os olhos vagueiam sobre um piso recém-colocado composto de painéis individuais, mesmo os menores desvios de cor e brilho entre os painéis individuais irão irritar o observador. Não é de se admirar que sejam feitos muitos esforços por parte dos fabricantes para evitar ao máximo um gradiente de cor e brilho entre os painéis individuais. Se até agora estavam disponíveis os dispositivos portáteis, ou seja, dispositivos de medição offline, agora também existe uma alternativa em linha.
Com os sensores de brilho da série GLOSS da empresa Sensor Instruments GmbH, o nível de brilho da superfície da madeira envernizada a ser medida pode ser determinado em ângulos de 20°, 60° e 85° a uma distância da superfície de 20 mm, 15 mm e 5 mm (dependendo do tipo de sensor): GLOSS-20-20°, GLOSS-15-60°, GLOSS-5-85°).

► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   GLOSS-20-20°, GLOSS-15-60°, GLOSS-5-85°
   Série GLOSS
 


16.02.2021
 
  Tudo depende do tom (de cor): Medição do tom de cor de feixes de fibras de cores diferentes.

Ao tingir fibras têxteis, o tom da cor deve ser medido em linha no início do processo de tingimento, se possível. As informações sobre o tom de cor atual, o denominado valor real, podem ser comparadas com o valor nominal do tom de cor por meio de um CLP. A diferença entre esses dois valores de cor indica então se mais ou menos cor deve ser adicionada ao banho de cor.
Para a medição da cor da meada de fibra, é adequado um sensor de cor tipo SPECTRO-3-28-45°/0°-MSM-ANA-DL, que dispõe de uma iluminação de 45° em toda a volta e detecta a cor normalmente (abaixo de 0°). Reflexos diretos, como os causados pela cor ainda úmida durante a medição, são, assim, evitados o máximo possível. A distância entre o sensor e a meada de cor é tipicamente de 28 mm e a área de detecção tem um diâmetro de cerca de 10 mm a essa distância.

► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-3-28-45°/0°-MSM-ANA-DL
   Série SPECTRO-3-MSM-ANA
 


08.02.2021
 
  Separação de cores de têxteis usados durante o processo de reciclagem.

As roupas velhas de diferentes cores, que são transportadas em uma correia transportadora, devem ser separadas por cores. De natureza aleatória são a ordem, a disposição e de como são dobradas as peças de roupa ficando elas achatadas ou empoladas. Além disso, as roupas velhas são transportadas individualmente, ou seja, com um espaço entre os tecidos individuais, de modo que uma visão da respectiva peça de roupa seja possível verticalmente de cima. Além disso, a velocidade de transporte da correia transportadora é constante, isto é aproximadamente 1 m/s. Assim que a cor da respectiva peça de roupa tiver sido determinada, um dos bicos sopradores é ativado com um atraso de tempo, o que garante que o tecido aterrisse no recipiente previsto para a respectiva cor.
Durante os estudos técnicos preliminares, o sensor de cor SPECTRO-3-1000-COF-d50.0-CL-MSM-DIG surgiu como a melhor escolha para esta tarefa de medição.

► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-3-1000-COF-d50.0-CL-MSM-DIG
   Série SPECTRO-3-MSM-DIG
 


29.01.2021
 
  Posicionamento com precisão micrométrica das tiras de perfuração.

Na produção de artigos de perfuração, o posicionamento exato das tiras de perfuração é importante durante o processo de perfuração, já que a cinta de perfuração é processada em várias etapas do processo na máquina de perfuração automática. A cinta metálica deve ser posicionada de forma precisa, após cada passo de processamento (processo de perfuração/dobragem), dentro da ferramenta de perfuração. Normalmente, a posição é relatada dentro de um processo de curso (0 °… 180 °) com uma barreira fotoelétrica transmitida e atribuição da respectiva posição do sensor rotativo durante a mudança do sinal da barreira fotoelétrica. Idealmente, a barreira fotelétrica unilateral deve ser uma barreira fotelétrica em forma de forquilha e também deve ser possível integrá-la na ferramenta de perfuração, o que requer uma robustez suficiente dos sensores para suportar vibrações mecânicas. Além disso, a barreira fotelétrica deve ser resistente ao óleo de corte e insensível à contaminação. Além disso, as chamadas prensas de alta velocidade (vários milhares de cursos/min) requerem uma frequência de comutação muito elevada com alta precisão de posicionamento ao mesmo tempo.
As barreiras fotelétricas em forma de forquilha da série FIA-L da empresa Sensor Instruments GmbH foram projetadas especialmente para esta finalidade. Em particular, a série FIA-L-RL tem uma frequência de comutação de 25 kHz, além da alta insensibilidade à luz externa e resistência ao óleo, o pequeno tamanho do ponto de laser de 0,2 mm de diâmetro, a baixa divergência óptica do feixe de laser vermelho e uma alta precisão de posicionamento superior a 5 µm.

► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   FIA-L-S-0,2-30/40-Q-P-RL
   Série FIA-L
 


25.01.2021
 
  Diferenciação do lado do estanho em relação ao lado do ar dos vidros flotados.

Os vidros flotados adquirem sua forma e espessura, mas também suas propriedades de superfície através do transporte da fusão de vidro em estanho líquido. A fusão de vidro flutua sobre o banho de estanho e obtém, assim, uma superfície plana (lado do estanho), adaptada ao banho de estanho. No caso da superfície do vidro voltada para o lado oposto ao banho de estanho (lado do ar), um queimador a gás é usado para garantir um perfil específico de temperatura para que a fusão de vidro possa esfriar gradualmente e, assim, assumir sua forma subsequente.
No caso do processamento posterior do vidro flotado, é agora importante saber onde está o lado de estanho e onde está o lado do ar. As micro-inclusões de estanho podem, por exemplo, influenciar a resistência elétrica da superfície do vidro (aplicação de tiras de contato metálicas no vidro traseiro de um carro), mas também ao aplicar mais camadas na superfície do vidro (por exemplo, nanocamadas) é decisivo para a aplicação posterior em que lado o vidro flotado é revestido.
O sensor de contraste UVC SPECTRO-1-20-UVC-DIL da Sensor Instruments GmbH permite um controle da superfície de vidro em relação ao lado de estanho ou do ar.

► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-1-20-UVC-DIL
   Série SPECTRO-1
 


21.01.2021  SPECTRO-M-10-MIR/(MIR1+MIR2) - Comunicado de imprensa #4
 
  Detecção de camadas de óleo em superfícies metálicas: uma comparação dos métodos de medição.

Ao processar metais durante o processo de conformação, o uso de óleos é essencial. Por exemplo, os óleos de corte aplicados às correias metálicas garantem baixo desgaste das ferramentas de puncionar. Mas os óleos de perfuração também contribuem de forma indispensável para a proteção das ferramentas de perfuração e fresagem durante a usinagem. Além disso, os óleos servem como proteção anticorrosiva de produtos semiacabados, tais como chapas, mas também películas metálicas. Por outro lado, após o processamento posterior, é necessário remover os resíduos de óleo dos produtos acabados com o mínimo de resíduos possível. Para este fim são utilizados sistemas especiais de limpeza, nos quais as peças metálicas são lavadas e sopradas.
A fim de cumprir as diretrizes técnicas de proteção ambiental durante a aplicação do óleo e também para levar em conta aspectos econômicos, é aconselhável determinar a quantidade de óleo aplicada. Entretanto, a determinação da respectiva quantidade de óleo também pode ser realizada INLINE (em linha). Vários métodos de medição, que serão discutidos em mais detalhes nas seções seguintes, estão disponíveis para esse fim. O processo de limpeza pode ser monitorado usando o mesmo sistema de sensores. Certamente, o desafio aqui é detectar com segurança as menores quantidades possíveis de resíduos de óleo, de preferência INLINE (em linha). Particularmente no caso de componentes condutores de eletricidade, tais como barras de cobre ou linhas elétricas, é necessária a menor resistência de transição possível, mas uma camada residual de óleo representaria um problema a esse respeito, pois prejudicaria a eficiência energética de forma não insignificante.

► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-M-10-MIR/(MIR1+MIR2)
   Série SPECTRO-M
 


22.12.2020  SPECTRO-M-10-MIR/(MIR1+MIR2) - Comunicado de imprensa #3
 
  O que resta quando a névoa se tiver dissipado? Vemos o óleo e evaporar!

Os óleos de perfuração e estiragem evaporativos são cada vez mais usados na produção de peças perfuradas e dobradas. A ideia aqui é deixar o menor resíduo de óleo possível em peças metálicas estampadas ou formadas, de modo que em muitos casos o processo de limpeza não seja necessário quando as peças metálicas forem processadas posteriormente. Mas quanto do óleo aplicado permanece realmente no componente e quanto tempo leva o processo de evaporação?
A nossa série SPECTRO-M responde a esta pergunta! Para o efeito, aplicamos 5 gotas de óleo (5x20 µl) em cada uma das chapas de aço desengraxadas e as espalhamos sobre uma superfície com um diâmetro de 70 mm. A espessura da camada de óleo no início do processo de medição era de cerca de 25 µm. Em seguida, o sensor SPECTRO-M-10-MIR/(MIR1+MIR2) foi colocado no centro da mancha de óleo e a medição pôde começar: Com a ajuda do sensor MIR, observamos duas janelas de medição; ambas estão na faixa do infravermelho médio (faixa MIR, para abreviar). Sendo necessário observar que uma dessas duas janelas de faixa de comprimento de onda reage à presença de óleo (aqui designado com CH0), enquanto a segunda janela de medição (CH1) não é afetada por isso. Ao deslocar a proporção das duas janelas de medição na presença de óleo, a quantidade de óleo dentro da faixa de detecção pode ser determinada.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-M-10-MIR/(MIR1+MIR2)
   Série SPECTRO-M
 


14.12.2020  SPECTRO-M-10-MIR/(MIR1+MIR2) - Comunicado de imprensa #2
 
  Medição da espessura da camada de óleo comparando duas janelas de comprimento de onda na faixa do infravermelho médio.

Se se quiser determinar a espessura de uma camada de, por exemplo, uma tinta de impressão aplicada homogeneamente no papel, o método de gramagem seria certamente um meio adequado de determiná-la. A gramagem da tinta não deve diferir muito da gramagem do papel com uma espessura geralmente de 0,05 mm a 0,2 mm. Máquinas de pesagem correspondentemente precisas devem levar a um resultado confiável. Mas como se comporta se em vez de um óleo de tinta de impressão e em vez de uma folha de papel for utilizada uma chapa de aço com uma espessura de 1 mm, por exemplo? É provável que o método de gramagem atinja seus limites a este respeito.
Mas como as espessuras das camadas de óleo podem ser determinadas de forma confiável sem muito esforço? Primeiro, há o método de fluorescência, no qual a luz UVA é usada para estimular a fluorescência. A emissão secundária ocorre na faixa de comprimento de ondas visível. A intensidade da fluorescência é uma medida da espessura da respectiva camada de óleo. Sendo nececssário observar, entretanto, que a força do sinal (fluorescência) depende não apenas da espessura da camada, mas também do tipo de óleo utilizado, e que a superfície metálica, agindo quase como um refletor, também tem uma influência no nível do sinal. Além disso, existem também óleos onde o efeito de fluorescência é completamente inexistente ou quase inexistente e, portanto, uma medição de espessura da camada não pode ser considerada desta forma.
I Se, por outro lado, se observar a faixa de médios infravermelhos (MIR), se pode ver que nos óleos investigados até agora, ocorre uma absorção significativa em uma determinada faixa de comprimento de onda, quase através do banco, enquanto outras faixas de comprimento de onda não são afetadas pela presença de óleo. Se se cortar agora essa janela de comprimento de onda sensível ao óleo do espectro MIR e depois comparar este comportamento de absorção de forma normalizada com a absorção (observada em uma segunda janela de comprimento de onda neutra ao óleo), uma relação proporcional entre a espessura da camada de óleo e o sinal normalizado resulta em uma primeira aproximação.
O SPECTRO-M-10-MIR/(MIR1+MIR2) sensor dispõe agora exatamente estas janelas de comprimento de onda.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-M-10-MIR/(MIR1+MIR2)
   Série SPECTRO-M
 


02.12.2020  SPECTRO-M-10-MIR/(MIR1+MIR2) - Comunicado de imprensa #1
 
  A medição de camadas finas de óleo com MIR – um assunto emocionante.

A tensão aumenta! Especialmente os usuários de sistemas de limpeza para limpar peças metálicas, por exemplo, peças estampadas, provavelmente aguardarão ansiosamente os resultados do processo de lavagem: A tensão – ou seja, a tensão superficial – subiu acima do limite de 38 mN/m ou chegou mesmo a 44 mN/m? Na prática, uma peça metálica é considerada quase desengraxada se esses valores (dependendo da finalidade da aplicação, aplica-se um ou outro valor) tiverem sido excedidos. Até agora, a tinta de teste tem sido usada para detectar a tensão superficial. Esses líquidos estão disponíveis com diferentes valores de tensão superficial, geralmente começando com 30 mN/m a 50 mN/m em etapas de 2 mN/m (30 mN/m, 32 mN/m, ..., 48 mN/m, 50 mN/m). Se a tinta de teste não rolar da superfície metálica após a aplicação, a tensão superficial da parte metálica está acima do valor indicado na tinta de teste. Se, por outro lado, a tinta de teste formar contas na superfície metálica, a tensão superficial da superfície metálica está abaixo do valor indicado na tinta de teste. Dessa maneira, a tensão superficial pode ser determinada com uma precisão de cerca de 2 mN/m.
O que diz a tensão superficial em relação à natureza da respectiva superfície metálica? As superfícies metálicas desengraxadas têm uma tensão superficial acima de 50 mN/m (determinada pelo método de tinta de teste). Entretanto, se a superfície metálica for coberta com uma película de óleo (por exemplo, ao olear as tiras de perfuração antes do processo de perfuração), o valor da tensão superficial pode escorregar abaixo de 30 mN/m (dependendo da espessura do revestimento). O método da tinta de teste pode, portanto, ser usado para determinar se a superfície metálica está coberta com uma película de óleo ou se já foi retirado o óleo ou se já foi desengordurada. Mesmo espessuras de camada de óleo inferiores a 1 µm podem ser detectadas com esse método.
Testes com vários óleos mostraram que quase todos os óleos mostram absorção seletiva na faixa do infravermelho médio (MIR). Se se tirar proveito dessa propriedade, você pode comparar duas faixas de comprimento de onda MIR (uma faixa das quais representa a faixa neutra, ou seja, a faixa de comprimento de onda em que nenhuma absorção perceptível causada pelo óleo ocorre) após a calibração apropriada do SPECTRO-M -10-MIR/(MIR1 + MIR2), a espessura da camada de óleo pode primeiro ser deduzida e na etapa seguinte o respectivo valor de tensão superficial pode ser exibido.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-M-10-MIR/(MIR1+MIR2)
   Série SPECTRO-M
 


26.10.2020
 
  Sustentável versus virginal!

A chegada dos plásticos reciclados.

Um parto difícil! Depois de anos nas sombras do que chamado "material virgem", os plásticos reciclados estão escrevendo sua própria história de sucesso. Há várias razões para isso. No início, o plástico reciclado era considerado antieconômico devido ao complexo processamento técnico necessário, mas agora, graças às tecnologias aprimoradas, a qualidade aumentou e os custos foram reduzidos ao mesmo tempo. No entanto, esse avanço não teria sido feito para materiais reciclados se a União Europeia não tivesse criado a base jurídica para o uso sustentável de plásticos nos últimos anos. Por exemplo, a diretiva da UE estipula uma quantidade mínima para o uso de plásticos reciclados em garrafas plásticas.
Apesar das propriedades melhoradas, os plásticos reciclados ainda não correspondem à qualidade do material virgem, por exemplo, ainda são comuns os desvios de cor em relação à condição pretendida. Uma solução para manter o valor da cor pretendida de um produto a ser fabricado só pode ser obtida através de uma dosagem direcionada de material virgem. A fim de determinar a quantidade exata a ser adicionada, é necessária uma medição da cor do material plástico reciclado.
Devido à alta temperatura ambiente, o sistema de medição de cor é projetado como um sistema de guia de luz (KL-D-0°/45°-85-1200-A3.0-VIS) e funciona de acordo com o método de medição de cor 0°/45°. Com uma mancha de luz branca de 25 mm de diâmetro, a média é obtida opticamente em relação a um grande número de pellets, para que a determinação precisa do valor da cor (L*a*b* ou xyY) possa ser realizada pela unidade de avaliação SPECTRO-3-FIO-MSM-ANA-DL conectada à extremidade frontal da fibra óptica. Os valores de cor são transferidos para o controle da unidade de dosagem e, dependendo do desvio de cor do ponto de ajuste, é adicionado material virgem.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-3-FIO-MSM-ANA-DL +
    KL-D-0°/45°-85-1200-A3.0-VIS

   Série SPECTRO-3-MSM-ANA
 


31.07.2020
 
  Sem estresse no estiramento!

Medição de espessuras de filmes plásticos finos e transparentes

Especialmente com filmes estiráveis é importante poder determinar a espessura após a produção (e também após o processo de estiramento). Com o sistema de medição SPECTRO-MIR-10, agora está disponível um instrumento que permite medições em linha e fora da linha, rápidas, precisas e sem sensibilidade à luz.
Usando o software SPECTRO MIR Scope V1.0 para Windows®, o sistema de medição pode ser calibrado para o respectivo tipo de filme. Além do software de parametrização, o software de monitoramento SPECTRO MIR Monitoring V1.0 também está disponível para este fim. Com este software, os dados de medição são armazenados e exibidos de forma gráfica e numérica, incluindo tendências.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-MIR-10
   Série SPECTRO-MIR
 


30.06.2020
 
  Coragem para assumir as lacunas!

Caro fabricante de pisos em vinil, não se preocupe, vamos encontrar a lacuna!

Com os sensores da série RED para detectar a lacuna, que corresponde à distância entre duas placas de parquet, o RED-50-L e o RED-110-L são particularmente adequados. Assim, lacunas podem ser reconhecidas a partir de uma profundidade e largura de cerca de 0,05 mm.
O software do detector de bordas a laser permite a adaptação a diferentes superfícies: do escuro ao claro e do mate ao brilhante. Com uma frequência máxima de varredura de 85kHz, o sensor está bem preparado para o manuseio rápido de objetos.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   RED-110-L
   Série RED
 


22.06.2020
 
  Conferir às placas de metal o brilho necessário!

Após o processo de pintura de placas de metal, o grau de brilho também deve ser medido, além da cor. Para poder reagir o mais rápido possível a quaisquer desvios no grau de brilho do respectivo valor nominal, a medição do brilho ocorre em linha e o mais próximo possível do evento, ou seja, imediatamente após o processo de pintura.
É usado um sensor de brilho da série GLOSS (GLOSS-15-60°), com o qual o grau de brilho pode ser medido a uma distância de 15 mm para com o objeto.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   GLOSS-15-60°
   Série GLOSS
 


09.06.2020
 
  Medição de cor de placas de metal pintadas

Em placas de metal, a cor deve ser medida imediatamente após o processo de pintura. Assim, deve ter-se em atenção que estão disponíveis, tanto superfícies de elevado brilho como também superfícies com muito mate, e o valor da cor deve ser determinado independentemente do grau de brilho. Além disso, a medição deve ser realizada em linha, por um lado, para atender ao controle de 100% e, por outro, para neutralizar uma possível derivação de cor o mais rápido possível.
Como sensor de medição de cores, se recomenda um dispositivo da série SPECTRO-3, que funcione de acordo com o método de 45°/0° (SPECTRO-3-28-45°/0°-MSM-ANA-DL).
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-3-28-45°/0°-MSM-ANA-DL
   Série SPECTRO-3-MSM-ANA
 


26.05.2020
 
  Conferir o brilho necessário às películas decorativas

Além das películas plásticas, as películas à base de papel estão sendo cada vez mais utilizados no setor mobiliário, bem como na área de revestimentos para pisos. Então, estão agora disponíveis papéis decorativos, entre outros, para cozinhas, móveis e pisos laminados. Tanto para as películas decorativas de plástico, como também para aquelas à base de papel, o mesmo se aplica durante a produção para obter uma qualidade consistente e uma aparência brilhante.
Uma contribuição importante para o efeito certamente pode ser feita pelo sensor de brilho Inline GLOSS-15-60°, que pode ser usado para medir continuamente o grau de brilho das películas decorativas.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   GLOSS-15-60°
   Série GLOSS
 


14.05.2020
 
  Para que não se entre em rotação ao girar

Uma das últimas etapas durante a produção de ventiladores radiais e axiais é, entre outros, o controle da resposta de frequência correta em função da tensão CC aplicada ao ventilador. O tipo mais simples de medição de frequência pode ser alcançado por meio de uma barreira fotoelétrica de uma via (por exemplo, um D-LAS2-d1.0-T + D-LAS2-Q-d1.0-R-HS, equipado com uma frequência de comutação de, tipicamente, 300kHz). Muitas vezes, no entanto, só se passa por um lado para as pás do rotor da respectiva versão do ventilador ao testar, de modo que, alternativamente, uma variante de luz refletida deve ser usada.
Aqui, os detectores de bordas da série RED (RED-50-L ou RED-110-L) podem ter um bom desempenho.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   RED-50-L, RED-110-L
   Série RED
 


07.05.2020
 
  Sensores ópticos INLINE na produção e reciclagem de plásticos

Para aumentar a classificação dos plásticos e, portanto, sua cota de reciclagem, já existem várias iniciativas e abordagens técnicas. Alguns métodos se baseiam nas possibilidades dos métodos de infravermelho próximo (NIR) para diferenciar os materiais básicos dos plásticos, outros defendem a aplicação de códigos para classificar e rastrear as embalagens plásticas.
A Sensor Instruments e a GABRIEL-CHEMIE agora desenvolveram uma nova tecnologia para fornecer materiais e produtos plásticos com uma assinatura legível por máquina integrada no material.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   Rotulagem e autenticação exclusiva de
   produtos plásticos

   Taggant Technology TAGTEC
 


07.04.2020
 
  Prestar atenção nas dobras! 

Na produção de tubos flexíveis de alumínio, é menos o comprimento medido dos tubos flexíveis que conta, mas o número de dobras presentes, uma vez que o comprimento real não pode ser medido com precisão suficiente devido ao “efeito sanfona” do material. Para a contagem das dobras, pode ser usado um detector de bordas da série RED (p.ex., RED-50-L ou RED-110-L). Assim, o tubo flexível de alumínio é movido ao longo do sensor a laser durante a contagem de bordas. O sensor fornece um sinal de saída digital por borda.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   RED-50-L, RED-110-L
   Série RED
 


23.03.2020
 
  Uma coisa redonda! 

A frequência das rodas do compressor usadas nos turbocompressores deve ser medida. Nesse caso, podem ocorrer velocidades de rotação de até 300.000 rotações por minuto. Geralmente estas rodas do compressor possuem aproximadamente 10 pás e o material é composto por alumínio fresado. Se se tentar determinar oticamente a frequência dessas rodas do compressor, deve-se considerar que cada uma dessas pás causa uma mudança de sinal - no minuto deve se contar, portanto, com até 3.000.000 de operações de comutação, o que conduz a uma frequência de aprox. 50 kHz (relacionada às pás). Mesmo um detector de bordas do tipo RED-50-P ou RED-110-P com sua frequência máxima de varredura do tipo 100 kHz fica um pouco "atrapalhado".
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   RED-50-P, RED-110-P
   Série RED
 


09.03.2020
 
  Até o rude tem seu esplendor! 

Durante a fabricação da lixa de papel, deve tomar-se cuidado para que a granulação, ou seja, o tamanho do grão do material abrasivo (por exemplo, óxido de alumínio ou carboneto de silício) se encontre dentro da faixa de tolerância permitida. Os testes laboratoriais em uma fase preliminar mostraram que o grau de brilho da superfície da lixa de papel se correlaciona muito bem com a granulação: quanto menor o tamanho do grão, maior o grau de brilho associado a ele.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   GLOSS-5-58°, GLOSS-15-60°
   Série GLOSS
 


04.03.2020
 
  Não ultrapassar o vermelho da linha

Os fios de plástico de diferentes espessuras, cores, formas e qualidade da superfície são usados em diversas áreas. Por exemplo, as raquetes de tênis são feitas com monofilamentos de poliéster, o perfil triangular das cordas dá à raquete mais rotação; o material de fita plana é adequado principalmente para monofilamentos para a produção de grandes sacolas plásticas, as big bags. Na produção de papel, são utilizadas na área úmida, cintas de peneiras transportadoras feitas de monofilamentos de plástico redondos e material abrasivo é adicionado aos fios plásticos da escova de dentes. Recentemente, os monofilamentos de plástico também são usados nas impressoras 3D. Também aqui são usados fios redondos com diâmetros diferentes. Além da forma, a consistência da cor é decisiva para o respectivo usuário, pois os desvios de cores são frequentemente interpretados como flutuações de qualidade no material plástico. Particularmente no caso de produtos tecidos, como telas de plástico, big bags e raquetes de tênis, até as menores nuances de cores (geralmente de uma diferença de cores de dE = 1) podem ser detectadas pelo observador. Portanto, é aconselhável ou necessário que o fabricante verifique a cor dos monofilamentos durante a produção, isto é, em linha. O tamanho do objeto, a forma e o brilho dos monofilamentos de plástico até agora dificultavam o uso de dispositivos de medição de cores em linha, especialmente porque um desvio de cor > dE = 0,7 deve ser detectado com segurança durante o monitoramento.
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-3-12-DIF-MSM-ANA-DL
   Série SPECTRO-3-MSM-ANA
 


27.02.2020
 
  Não perca o fio!

No fabrico de cabos, mas também de condutas de alta tensão, os fios isolados individuais ou os arames de alumínio devem ser enrolados juntos. Na prática, esse processo é feito de sistemas de enrolamento. Assim, os fios ou arames individuais são enrolados em torno de um fio nuclear ou um arame nuclear. Para monitorar uma ruptura de fio ou de arame, o fio nuclear ou o arame nuclear pode agora ser controlado de maneira relativamente simples por meio de uma barreira fotoelétrica de uma via a laser adequada no processo de luz transmitida.
Um monitoramento dos fios externos ou dos arames externos, no entanto, pode ser realizado por meio de um detector de bordas correspondentemente adaptado da série RED (RED-110-P-F60).
 
► Comunicado de imprensa (pdf)
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   RED-110-P-F60
   Série RED
 


04.02.2020
 
  Nem sempre é ladeira abaixo!

Na tecnologia, é um pouco como na vida real: nem sempre é ladeira abaixo ou ladeira acima. Muito mais chega depois de um "down" novamente um "up", assim também acontece nas bordas: Como regra, uma borda ascendente é seguida por uma borda descendente e vice-versa.
Dentro da série de detectores de bordas, o RED-60-CLS-L e o RED-60-CLS-P permitem agora uma detecção de bordas ascendentes e descendentes.
 
► Comunicado de imprensa
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)
 


   RED-60-CLS-L, RED-60-CLS-P
   Série RED
 


07.11.2019
 
  Depende da dose certa

Barras condutoras de luz
Cada vez mais veículos são equipados no interior, a denominada área ambiente, com varetas de fibras ópticas. Esses se encontram, entretanto, no revestimento da porta, no painel de instrumentos, na consola central, mas também no teto do veículo. A partir das varetas de fibras ópticas, a luz é transmitida através de fitas planas semitransparentes no interior do automóvel. Uma falta de homogeneidade na vareta de fibra óptica afetaria o comportamento de dispersão da luz dissociada, um observador identificaria isso no interior do veículo, durante uma viagem no escuro, como um ponto brilhante ou como um ponto escuro ao longo da faixa de luz e assim sentiria isso como algo incômodo.
 
► Comunicado de imprensa
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   SPECTRO-3-FIO-ANA-LEDCON-HA
   Série SPECTRO-3-ANA
 


14.10.2019
 
  Na trilhado invisível

Detectores Inline oferecem novo tipo de marcação de componentes
No âmbito de uma digitalização abrangente da produção industrial e dos processos (palavra-chave: Indústria 4.0), uma nova maneira de marcar componentes fabricados oferece agora possibilidades anteriormente inimagináveis. Por meio da marcação individual (uma distribuição aleatória de partículas fluorescentes na superfície do objeto ou na matriz do objeto), uma chave virtual pode ser gerada com a ajuda da qual podem ser armazenados dados relevantes para o produto, p.ex., no servidor (ou na Nuvem). Graças à distribuição aleatória das partículas fluorescentes, esse "código estelar" representa uma espécie de "impressão digital ‘digital’. Apenas algumas partículas no campo de visão são suficientes para garantir uma detecção segura e robusta com pouco espaço de memória necessário por código.
 
► Comunicado de imprensa
► Comunicado de imprensa (Word/pdf)


   LUMI-STAR-MOBILE e LUMI-STAR-INLINE
   Série LUMI
 


29.04.2019
 
  Perspectivas brilhantes!

Aparelhos portáteis para detectar o grau de brilho, têm sido usados com sucesso na indústria há muitos anos. Aqui, três ângulos de visão se estabeleceram como padrão em primeiro lugar: 20°, 60° e 85°, cada um medido em relação ao eixo vertical. Uma exceção a isso é a indústria de papel, que usa principalmente um ângulo de visão de 45° e 75°. Para a determinação do brilho, é utilizada a reflexão direta na superfície do objeto a ser examinada.
 
► Comunicado de imprensa


   Medidores de brilho Inline
   Série GLOSS
 


22.03.2019
 
  Decidir-se pelo lado certo

95% do vidro plano fabricado industrialmente é, entretanto, produzido de acordo com o processo de vidro ‘flotado’. Neste processo, o vidro líquido é continuamente adicionado a um banho de estanho líquido. O vidro fundido, devido ao seu menor peso, flutua na superfície brilhante de estanho e forma um filme uniformemente espesso e extremamente liso em um banho alongado de estanho. O lado do vidro voltado para o estanho fundido é ligeiramente contaminado com estanho e, deste modo, tem um efeito correspondente no processamento subsequente do vidro ‘flotado’, tal como, p.ex. revestimento da superfície de vidro. Aquando do processamento posterior do vidro ‘flotado’, é, portanto, importante distinguir a superfície contaminada pelo banho de estanho do denominado lado do fogo (polimento de fogo, durante a fabricação de vidro ‘flotado’, o lado do vidro virado para o lado oposto ao estanho fundido é aquecido).
 
► Comunicado de imprensa


   Sensor de contraste
   SPECTRO-1-FIO-UVC/UVC
 


20.02.2019
 
  O que ajuda no caso de dobras?

Para que a quantidade necessária de produção possa ser alcançada na fabricação de filtros de óleo ou ar para a indústria automóvel, o material de filtro é dobrado, proporcionando, assim, uma superfície de filtro alta em um espaço pequeno.
 
► Comunicado de imprensa

              
     Detector de borda a laser
   RED-110-L
 

 
07.02.2019
 
  Detecção de costuras de solda com a ajuda do sistema óptico de arestas

Na detecção de costuras de solda, provavelmente se pensa primeiro em sensores de contraste ou de cor, a costura de solda difere, em geral, visualmente do resto da superfície do produto. Na prática, no entanto, se mostra que esses métodos são caracterizados por reajustes ou reparametrizações frequentes.
 
► Comunicado de imprensa 

              
     Detector de borda a laser
   RED-110-L
 


04.02.2019
 
  Não perca a conexão!

Considerando que, enquanto fabricante de sensores, era ainda suficiente fornecer dispositivos com saídas digitais, assim como uma saída de tensão analógica de 0V a +10V e também uma saída de corrente analógica de 4mA a 20mA, num futuro previsível a comunicação entre os sistemas de sensores e os comandos programáveis (CLP) seria principalmente de modo digital serial com uma taxa de dados correspondentemente alta. Ou seja, o futuro pertence à chamada Ethernet Industrial..
 
► Comunicado de imprensa 

              
    Conversores RS232 conforme PROFINET® e
  conversores RS232 conforme EtherCAT®
 


21.01.2019
 
  Mostrar arestas evidentes

Especialmente ao detectar e contar objetos transparentes empilhados, como copos plásticos ou tampas de plástico, os detectores anteriores atingiram seus limites. No entanto, ao embalar, é particularmente importante colocar o número exato de objetos em uma unidade de embalagem. Uma solução para isso é a série RED (nesta aplicação foi usado um RED-110-L).
 
► Comunicado de imprensa

              
     Detector de borda a laser
   RED-110-L
 


26.11.2018
 
  Extremamente obscuro?

No início, tudo parecia cristalino, novamente uma tarefa de medição que podemos seguramente dominar com um sensor da série GLOSS. Depois de tudo o que o cliente nos retratou, muitos corroboram uma medição do nível de brilho e a pergunta, que foi feita no início, em relação sob que ângulo deverá ser feita a medição: 20°, 60° ou aprox. 85° em relação à vertical?
 
► Comunicado de imprensa 

              
     Sensor de brilho 
   GLAST-85-30°/30°-DIF-1.0/1.0
 


19.11.2018

  Prevenção direcionada

Embalando caixas de cartão, revistas, mas também folhas soltas, o número de exemplares num pacote deve ser garantido. Em muitos casos, o material é transportado numa forma escamosa antes de ser embalado, no caso de revistas, jornais ou impressos publicitários, através de um empilhador cruzado. O fluxo de escamas pode assim, dependendo da espessura dos exemplares e da sua velocidade de transporte (até 10m/s), assumir diferentes alturas. 

► Comunicado de imprensa
     Detector de borda a laser
   RED-110-L



19.11.2018

  Estratégia clara ou análise das situações no escuro?

No caso dos bicos de pulverização usados no para-brisas, muita coisa se registrou nos últimos anos. Agora é diversificado e pontualmente irradiado. Uma aplicação de pulverização homogênea na área angular prevista é agora exatamente garantida nos bocais tipo ventoinhas, como a irradiação pontual das câmaras dianteiras por meio dos refletores direcionados dificilmente divergentes.

► Comunicado de imprensa
     Sensores transmissivos de linha a laser
   L-LAS-TB-100-AL-SC



09.11.2018

  Medição de cor Inline de vernizes através de um vidro de observação com 15 mm de espessura

Até agora, o controle de cor durante a produção de vernizes de cor era feito principalmente no laboratório. Foi necessário retirar uma amostra de verniz, sendo então testado, como uma fina camada de verniz, no estado seco, em relação à cor. Naturalmente, esse processo leva um certo tempo, durante o qual a produção de verniz poderia se mover para fora das tolerâncias permitidas e, assim, sendo necessário realizar um tratamento posterior demorado e dispendioso.

► Comunicado de imprensa
     Sensor de medição de cor
   SPECTRO-3-28-45°/0°-MSM-ANA-DL



22.10.2018

  Contagem rápida e precisa de tampas de plástico empilhadas

Em particular, a contagem de tampas de plástico transparentes e empilhadas, como as usadas na indústria de embalagens, mostrou-se extremamente problemática, pois, por um lado, as extremidades das tampas individuais nem sempre estão exatamente alinhadas e, por outro, especialmente com contadores de exemplares de objetos transparentes, que funcionam segundo o princípio da luz refletiva, não fornecem um resultado de contagem confiável. 

► Comunicado de imprensa
     Sensor de luz transmitida a laser
  
A-LAS-N-F16-9.5x0.8-150/80-C-2m com
   
controle eletrônico SPECTRO-1-CONLAS


NOTICIA

Congratulamo-nos com o nosso novo parceiro de vendas para a Nigéria:



mais...



Novos aplicações:

Controle de cor dos pauzinhos de madeira
(N° 771)
Medição da espessura de tapetes de abrasão
(N° 772)
Controle da presença de adesivos transparentes em tampas plásticas
(N° 773)

mais...



Novos comunicados de imprensa:

Controle de jatos de pulverização em linha tanto fora como dentro da área potencialmente explosiva!
(Série SI-JET,
Série SPECTRO-2, Série SPECTRO-1, Série L-LAS-TB-AL-SC)
Medição de brilho em linha de painéis de madeira envernizada
(Série GLOSS)

mais...



Novos vídeos:

Apresentação de vídeo:
Série SPECTRO-M -
Detecção de óleo
Software "SensorFinder V1.1" em combinação com cab-4/USB ou cab-5/USB
Software "SensorFinder V1.1" em combinação com cab-4/ETH ou cab-5/ETH

mais...



Novo software:

SPECTRO2-Scope V1.7
Alterações após actualização de software de V1.6 para V1.7
(N° 23)

mais...



Exposições:

all about automation 2022
8 e 9 de Mar
ço de 2022
Messe Friedrichshafen
 
mais...




FIND US ON ....

Facebook Twitter Instagram Youtube in

TOP